Posso olhar para a "Sebastiana" sem estar pecando?


Galera, eu já dei boas risadas só em me imaginar escrevendo essa matéria.

Recebi a seguinte pergunta pelo Formspring:
"Posso olhar para uma mulher ( naquelas partes ) sem estar pecando? Por exemplo, na praia se eu ver alguma mulher, e olhar para ela( olhar naquela região ), estarei pecando?"
Quero deixar claro que minhas risadas não foram pelo teor da pergunta em si, pois acredito que vai trazer esclarecimento para muitos, mas pela maneira com que o irmão usou para falar da genital feminina - "aquelas partes" ou "aquela região".

Bom... Já que o irmão usa termos tão pouco comuns para tratar do assunto, resolvi dar um nome fictício para aquela região ou aquela parte... Vamos chamá-la de "Sebastiana"! kkkkkkk

Vou refazer a pergunta:
"Posso olhar para a "Sebastiana" sem estar pecando? Por exemplo, na praia se eu ver alguma mulher, e olhar para a "Sebastiana" dela, estarei pecando?"
RSRSRSRSR

Desculpa, galera, mas eu não resisti à brincadeira!

Vamos à resposta!

"Ouvistes o que foi dito: Não adulterarás.
Eu, porém, vos digo: Qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração já adulterou com ela." (Mateus 5:27-28)

Jesus Cristo tirou o pecado do campo da atitude para o campo do pensamento.
E isso porque sabia o poder que os pensamentos têm sobre nós.

Pensamentos geram possibilidades. E possibilidades se tornam reais quando a oportunidade aparece.
Vamos relembrar rapidamente a história de José no Egito...

A Bíblia relata que quando José, um dos filhos de Jacó, foi vendido por seus irmãos e levado ao Egito, ele foi comprado por um oficial de Faraó chamado Potifar (Gênesis 39). Deus abençoou a José e, então, Potifar o colocou como administrador de toda a sua casa que, sob os cuidados do jovem, prosperou notavelmente.

Aconteceu, porém, que a esposa de Potifar sentiu-se atraída sexualmente por José e o convidou para deitar-se com ela. José, sendo temente a Deus e fiel ao seu patrão e amigo, se recusou. O assédio continuou até que um dia a mulher, aproveitando-se das circunstâncias, agarrou José pela roupa e tentou forçá-lo a ter relações sexuais com ela. O jovem resistiu e, livrando-se, fugiu deixando o manto para trás. Então, querendo vingar-se por ter sido rejeitada, a esposa de Potifar chamou os empregados e, apresentando o manto como prova, disse que José tinha tentado abusar dela. A mesma mentira foi dita ao seu marido e, por isso, Potifar lançou José na prisão. O Senhor, porém, estava com ele, de modo que o carcereiro o tratou com bondade e fez dele o responsável pelo cuidado dos presos.

Sabemos que, na continuidade da história, José foi exaltado pelo Senhor.

Quando eu disse que pensamentos geram possibilidades, eu quis dizer que tudo aquilo que você permite ser desenvolvido em sua mente, para que se torne realidade, basta aparecer uma oportunidade.

Tenho certeza que José não alimentava, em sua mente, fantasias sexuais. Pois se o fizesse, ele não resistiria a proposta da mulher de Potifar. Não haviam possibilidades criadas em sua mente para que ele caísse com ela, e por isso ele conseguiu resistir aquela oportunidade que apareceu.

Pensamentos geram possibilidades, pornografia na internet, programas de TV sobre "Amor e sexo", revistas pornográficas e papinhos imorais também!

Para que uma possibilidade aconteça, basta aparecer uma oportunidade, pois já está tudo desenvolvido na mente; logo, a queda é certa.

Percebem o poder que os pensamentos têm sobre nós e sobre a maneira como nos comportamos diante da tentação?

Portanto, minha resposta é: Sim. É pecado olhar para a "Sebastiana"! Rsrsrsr

A intenção é impura. Pensamentos serão desenvolvidos na mente e darão lugar a comportamentos errados.

O simples desejo é pecaminoso, e o desejo errado leva a um ato pecaminoso.

Espero que nenhuma irmã Sebastiana leia essa matéria. Rsrsrsrs

Amo vocês, galera! Deixem comentários aí em baixo, ok?
Valeu!


Leia mais em: www.GaleraRadical.com

1 comentários:

Sebatiana' kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk'
Ótimo estudo!

Anônimo
18 de fevereiro de 2011 08:24 comment-delete